terça-feira, 31 de agosto de 2010

A questão

Até que ponto é bom nós sermos nós mesmos e darmos um cotoco aos incomodados? Vocês já tiveram a libertadora sensação de serem vocês mesmos, sem ligar a mínima pras consequências disso, e um belo dia, quando tudo parece caminhar super bem, alguém vem e diz pra você que isso não é nada legal e que só aceita ficar do seu lado se você mudar? Pois isso aconteceu comigo. Aliás, aconteceu várias vezes. A última foi hoje. Tô um caco. E pior que só vou ver a terapeuta daqui a 14 dias.

Mas o assunto principal hoje não é esse! O assunto principal é MEDICINA! Não, eu não fiquei 3 anos mofando na cadeira do cursinho do Ari de Sá à toa... pra tudo há uma razão! E, se eu havia odiado meus primeiros dois plantões no Frotão pela Liga do Trauma, eu simplesmente amei meu plantão do último domingo. Dei a "sorte" de os residentes estarem em greve, então estagiário estava sendo necessário até dizer chega. Mal chegamos, subimos pro centro cirúrgico: minha coleguinha ia auxiliar (sim, de capote e tudo) uma cervicotomia por perfuração por arma branca. Sim, o cabra havia levado uma facada no pescoço. E foi um stress só. Lá pros finalmentes dessa cirurgia, que eu estava assistindo só de esguelha, umas 8 da manhã, eu ainda meio grogue me recuperando do sono de 4 horas, põe a mão no meu ombro um cirurgião baixinho que eu nunca havia visto na vida: "Vamos auxiliar uma laparotomia comigo, doutora"? Na hora, me deu um desespero. Primeiro que achei que não ia haver hora pra terminar. Que ia ser tiro, facada, sangue, morte... e depois que tava com total abuso àquele hospital. Mas não. Mudou a minha concepção de estágio de emergência!

Era uma paciente de 28 anos com suspeita de gravidez ectópica. Leia-se hemorragia intra-abdominal e muita, muita dor. Lavei as mãos, vesti o capote, entrei na cirurgia, passei sonda vesical, auxiliei nos afastamentos e pinçamentos, afastei até o útero da paciente com as minhas mãos! É quente ali dentro!! Foi emocionante! E, no final, ouvi: "Já suturou pele, doutora?" "Já". "Pois termine aí". MEDAAAA!! Ele deu uns pontos, eu terminei. Claro que ficaram horrorosos comparados aos dele. Mas foi tão fácil. Revigorante. Eu precisava daquilo. E, aí, eu e minha coleguinha descemos pra emergência de alma lavada. Nos sentindo as médicas mais poderosas do mundo, mesmo com aquele cheiro de álcool iodado, xixi e sangue, tudo misturado.

Chegamos no hospital às 7 e meia da manhã e saímos de lá às 7 e 15 da noite. Péssimas, cansadas, descabeladas e mal cheirosas. Mas felizes! Missões cumpridas com louvor. Que venham os outros 27 plantões do nosso estágio!!

Casar com a medicina ou com um ser humano? Eis a questão.

2 comentários:

Para Meninas disse...

Oiee td bem?
O vestido fluor tem 80 cm de comprimento!!
Se quiser me avisa..
Beijãoo

Brechó Superbonita disse...

Olá, adorei seu blog,é maravilhoso!

Passa no meu para conhecer tem peças lindas lá.

http://brechosuperbonita10.blogspot.com

Beijos

Jaqueline